MPE pede cassação do prefeito eleito de Ceará-Mirim por fraude às vésperas das eleições

Marconi Barretto é acusado de irregularidades na eleição passada (Foto: Reprodução/InterTV Cabugi)
Marconi Barretto é acusado de praticar irregularidades na campanha passada (Foto: Reprodução/InterTV Cabugi)
O Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu a cassação do registro do prefeito eleito de Ceará-Mirim, Marconi Barretto (PSDB) e da vice-prefeita eleita, Zélia Santos (PSDB), por suposta fraude eleitoral praticadas no dia 1º de outubro, véspera das eleições municipais.
O processo pede investigação, cassação de diploma eleitoral, perda de mandato eletivo, além da possibilidade de tornar inelegíveis cinco pessoas por oito anos.
A ação de investigação judicial eleitoral, por meio do processo nº 0000747-09.2016.6.20.0006, solicita que sejam investigados, além de Marconi Antônio Praxedes Barreto e Zélia, Renato Martins (PR), candidato a prefeito que desistiu na véspera para apoiar Marconi e seu candidato a vice-prefeito, Renato Coutinho (PR), além do atual prefeito, Antônio Peixoto (PR). A ação pede ainda a suspensão dos direitos políticos de Antônio Peixoto, Renato Martins e Renato Coutinho.
O processo está com o juiz João Henrique Bressan de Souza, da 1ª Vara Cível de Ceará-Mirim, pois a juíza da 6a Zona Eleitoral, Valentina Maria Helena de Lima Damasceno declarou-se impedida de atuar no processo. (Com informações Potiguar Notícias).

Nenhum comentário :

Postar um comentário