Radares de velocidade devem voltar a funcionar no RN em março de 2018, diz Dnit

Depois de confirmar a desativação dos radares de velocidade nas estradas federais no Rio Grande do Norte, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Trânsito (Dnit) afirmou que os equipamentos devem voltar a funcionar em meados de março do próximo ano.
De acordo com o superintendente do órgão no Estado, Willy Saldanha Filho, uma nova licitação para o serviço está em curso. “Essa desativação é temporária. Estamos com uma licitação em fase de recursos e, em março de 2018, esses equipamentos devem estar voltando a funcionar”, destacou.
Para fazer a manutenção, a empresa – que é responsável pelos equipamentos do Rio Grande do Norte e do Ceará – desembolsava cerca de R$ 2 milhões. Para Saldanha Filho, o montante é pequeno se comparado ao valor pago por uma vida no trânsito. “Uma vida custa R$ 700 mil. Então, salvando três vidas já cobre o valor”, explicou.
Ainda segundo o superintendente, a falta dos radares traz risco para quem trafega nas rodovias federais no RN. “Os radares foram instalados em pontos críticos, com muitos acidentes. Com o monitoramento suspenso, eles voltam a ser críticos. Nós temos dados que comprovam a redução no número de acidentes e da gravidade deles”, frisou.
Saldanha Filho enfatizou que o motorista deve ter cautela na direção. “A gente pede prudência ao motorista”, finalizou.
A desativação atinge aproximadamente 164 faixas de tráfego no Rio Grande do Norte.

Nenhum comentário :

Postar um comentário