Após fim da paralisação de policiais civis, delegacias de Natal voltam a funcionar; PM segue fora das ruas

Um dia após os policiais civis do Rio Grande do Norte decidirem encerrar a paralisação iniciada no dia 20 de dezembro do ano passado, as delegacias distritais de Natal abriram normalmente na manhã desta quarta-feira (10). Os policiais militares também fizeram um acordo com o governo, mas ainda aguardam a formalização das propostas em um documento, para decidirem pelo fim ou não da paralisação. Durante a manhã, eles seguiam parados.
Apesar de o sindicato dos policiais civis informar que todas as unidades voltariam a funcionar ainda durante a tarde desta terça-feira (10), parte delas não abriu. Em assembleia realizada na manhã, os policiais decidiram aceitar propostas apresentadas pelo governo. Eles estavam parados em protesto contra atrasos salariais, junto com policiais militares, que pararam no dia 19 de dezembro. A Justiça considerou a paralisação ilegal e chegou a determinar a prisão de policiais que incitassem o movimento.
Na manhã desta quarta (10), a Delegacia Especializada em Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (Deprov) estava lotada. Várias pessoas procuraram a unidade, que é responsável pelo registro de todos os casos de roubo de carros, por exemplo.
O auxiliar jurídico Aroldo Barros, que foi ao local pegar uma ficha para um amigo que precisa dar baixa em um boletim de ocorrência registrado semana passada, tinha mais de 70 pessoas à sua frente na fila, às 9h30. O carro da vítima de roubo foi encontrado na sexta-feira passada, mas ele não pode circular enquanto estiver listado como roubado.
As delegacias de Mãe Luiza e Brasília Teimosa, na Zona Leste, estavam abertas mas não tinha ninguém fazendo boletim de ocorrência. Na 5ª Delegacia de Polícia, em Cidade da Esperança, na Zona Oeste, uma pessoa registrava uma ocorrência quando a reportagem passou no local.
As delegacias de Mãe Luiza e Brasília Teimosa, na Zona Leste, estavam abertas mas não tinha ninguém fazendo boletim de ocorrência. Na 5ª Delegacia de Polícia, em Cidade da Esperança, na Zona Oeste, uma pessoa registrava uma ocorrência quando a reportagem passou no local.
Ele ressalta, porém, que o entendimento da categoria é de que, caso na segunda-feira (15) os pagamentos de dezembro dos ativos, aposentados e pensionistas não tenham sido concretizados, as mobilizações serão retomadas.
G1 RN

Comentários