Garibaldi e Walter Alves participam de reunião entre bancada e Governo do RN


O senador Garibaldi Filho e o deputado federal Walter Alves – ambos do MDB – participaram de reunião com a bancada federal do Rio Grande do Norte e o governador Robinson Faria, na manhã desta quinta-feira (4), em Natal, para discutir a crise financeira do Estado e possíveis soluções.

O Governo do Estado apresentou aos parlamentares a realidade fiscal e financeira, além de fazer um balanço do Tesouro Estadual e do controle de gastos e custeio em investimentos feitos desde 2015. De acordo com os dados, o Rio Grande do Norte conta com cerca de 100 mil servidores, entre ativos, inativos e pensionistas, com um déficit identificado na previdência estadual da ordem de R$ 132 milhões ao mês, complementados pelo Poder Executivo.

Foi identificado um crescimento de 78,6% na folha de pagamento dos inativos, nos últimos três anos, aliado a crise econômica nacional e a queda de 10% nos recursos federais e quase 23% na receita, se somados os âmbitos estadual e federal.

Como contramedida, o governador Robinson Faria anunciou que o Estado alcançou reduções em diversos setores, como; 12% no consumo de combustíveis, 30% na telefonia, 80% no número de estagiários, 25% no número de servidores terceirizados e o desligamento de 1.500 servidores que não responderam ao censo.

Ao final do encontro, ficou decidido que a bancada atuará em duas frentes, a primeira junto aos deputados estaduais na aprovação de projetos de lei que auxiliem a redução de gastos e ajustes nas contas, e a segunda frente em Brasília, onde será cumprida uma agenda de encontros e reuniões junto aos órgãos da União.
“A bancada federal se comprometeu em buscar o apoio solicitado. O Governo do Estado terá que apresentar um pacote de medidas de ajustes de contas e vamos buscar o Governo Federal para liberar o quanto antes esses recursos. O programa de ajustes precisa ficar bem claro e esclarecido, sob pena de não liberação dos recursos. Contudo, confiamos que o governador fará tudo o possível para, entre outras coisas, colocar os pagamentos em dia”, disse Garibaldi.

Comentários