Policiais civis seguem paralisação e ninguém é preso contrariando decisão do TJRN

Os policiais civis do Rio Grande do Norte que se recusarem a trabalha não serão presos, esta foi a decisão tomada entre a categoria e delegada geral de Polícia Civil, Adriana Shirley nesta quarta-feira (3) na sede da Polícia Civil. A decisão tomada pela categoria vai de contra a decisão de desembargador Cláudio Santos do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte.
Na decisão, o desembargador exigia aos comandantes da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e a delegada-geral da Polícia Civil do estado que prendessem os policiais responsáveis por incitar, defender ou provocar a paralisação iniciada no último dia 19.
Foi agendada para a tarde de hoje uma nova reunião para buscar alternativas para que os serviços voltem a ser realizados. Cerca de 100 policiais foram até a sede da Delegacia Geral da Polícia Civil (Degepol) como ato de protesto. Agentes se algemaram e utilizando roupas semelhantes a dos detentos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz (camisas brancas e calções azuis).
Durante a reunião o Oficial de Justiça do TJRN notificou o Sinpol sobre a decisão do desembargador, enquanto suas lideranças conversavam com a delegada geral. Foi reagendada um reunião com a Secretária de Segurança do Estado, Sheila Freitas, que poderá contar com a presença do governador Robinson Faria, mas ainda não existe confirmação por parte do Governo.
A categoria segue trabalhando em regime de plantão nas delegacias e até o fechamento desta edição nenhuma prisão aconteceu.

Comentários