Repercute: Na política do Alto do Rodrigues, o “feitiço vira por cima do feiticeiro”, como diz o ditado popular.

Por Celso Amâncio

Bomba no cenário político de Alto do Rodrigues.
O casal ex-prefeito Eider (PSD) e Jaqueline Medeiros (PSD), condenado pelo TRE-RN, acabou perdendo o prazo para entrar com o recurso e agora deseja anular à sessão que os tornou inelegíveis por oito anos. 

Marido e mulher, que tanto lutou na Justiça Eleitoral, se socorrendo de todas as instâncias, para tornar inelegível o atual prefeito Abelardo Filho (DEM), que exerce o seu sexto mandato no Executivo, agora estão com os direitos políticos suspensos.

A sentença da Juíza da 47ª Zona Eleitoral, Maria Cristina Viana, que condenou Eider, sua esposa Jaqueline (candidata a prefeita) e ainda Maria de Anália (candidata à vice-prefeita) e os radialistas, Assis Medeiros e Olegário Neto, por uso indevido dos meios de comunicação, durante o período eleitoral, foi confirmada pelo Tribunal Regional Eleitoral – TRE/RN.  

Logo após o Acórdão ser publicado no Diário Oficial da Justiça, os réus entraram com Embargos de Declaração, na segunda-feira, 22, pedindo à nulidade de todo o processo. Um advogado consultado pelo Blog, declarou que a esta altura, para isso ocorrer, a defesa dos condenados, teria que ter alegado os possíveis erros no processo, durante a instrução e/ou até o julgamento.

A ação de investigação judicial em desfavor do casal Eider e Jaqueline teve como base a prática do uso indevido dos meios de comunicação social e abuso de poder político, mediante utilização de uma rádio comunitária, administrada no município pela família do ex-prefeito Eider, segundo a acusação, utilizada à época para fins eleitoreiros.
Ex-prefeito Eider e Jaqueline Medeiros complicados com a Justiça

Comentários