Polícia apreende aeronaves de piloto envolvido na morte de Gegê do Mangue

A Polícia Civil de São Paulo apreendeu nesta quinta-feira (1º) duas aeronaves pertencentes ao piloto Felipe Ramos Moraes. Ele é investigado por envolvimento nas execuções de dois chefes da facção criminosa paulista Primeiro Comando da Capital (PCC): Rogério Jeremias de Simone, o Gegê do Mangue, e Fabiano Alves de Souza, o Paca.
Investigações apontam que Gegê e Paca embarcaram em helicóptero pilotado por Moraes no litoral do Ceará no último dia 15. A aeronave fez um pouso que não estava previsto numa reserva indígena de Aquiraz, a 30 quilômetros de Fortaleza, local onde os dois integrantes do PCC foram torturados e assassinados.
A aeronave usada no dia das execuções foi encontrada nesta quinta-feira por policiais do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) em área de mata em Fernandópolis, no interior de São Paulo. Ela era levada para a capital na tarde desta quinta sob escolta do helicóptero Pelicano, da Polícia Civil.
O outro helicóptero que era utilizado por Moraes foi achado num hangar do ABC na quarta (28) e já foi levado para São Paulo (veja acima).
Segundo o Deic, também foram apreendidas duas lanchas que estavam em marinas em Guarujá, no litoral. Fontes ligadas à Marinha do Brasil informaram que ambas as lanchas apreendidas são de médio porte, identificadas como esporte e recreio, e têm capacidade para transportar 11 pessoas e um tripulante cada.
A embarcação "Sem futuro" está registrada na Capitania dos Portos de São Paulo (CPSP), enquanto a "Só Emoções" está na Capitania dos Portos de Pernambuco (CPPE). O piloto Moraes também tem uma moto aquática registrada em São Paulo, mas que não foi apreendida. Todos os veículos estão devidamente licenciados, segundo a autoridade marítima.

Comentários