Detentos do CPPP em Ribeirão das Neves comemoram formatura

Usando becas sobre o uniforme vermelho do sistema prisional, os detentos foram levados por agentes carcerários (abaixo) para a sala de formatura, onde receberam os diplomas diante de familiares e amigos (foto: Jair Amaral/EM/DA Press)
O uniforme do sistema prisional deu lugar à beca. A felicidade no olhar ao receber o canudo com o diploma mostrava o resultado de longos dias de estudos. Foi com um sorriso no rosto e com a sensação de dever cumprido que 53 detentos do Complexo Penitenciário Público-Privado (CPPP) participaram da formatura dos cursos de informática e segurança do trabalho. Os presos fazem parte do 1% da população carcerária que tem a oportunidade de fazer um curso técnico. O programa foi o primeiro realizado em Minas Gerais.
Antes de entrar na sala, onde estavam familiares e amigos, os presos colocaram a beca por cima do uniforme vermelho do sistema prisional. A música dava o tom de início da celebração. Na fila, a ansiedade era grande. Mas no momento em que foram chamados para entrar, muitos sorrisos. Na plateia, choro de satisfação com a conquista dos detentos. Cada um foi chamado nominalmente para receber o diploma. Junto a eles, crianças e parentes participaram da entrega do certificado.
Há cinco anos preso, Igor Miron da Costa, de 24 anos, não conseguia esconder a felicidade de ter conseguido completar o curso. Ele pegou o diploma junto com a irmã, Isabela Costa, que foi com a mãe participar da celebração. “É um sentimento de gratidão e de orgulho por conquistar isso para minha família. Minha autoestima agora está alta. Vejo que antes sairia sem formação,” disse com um largo sorriso no rosto.
“Minha autoestima está em alta (…) Agora posso dizer que sou um técnico do trabalho” – Igor Costa, ao celebrar a conquista com a mãe, Vera, e a irmã Isabela (foto: Jair Amaral/EM/DA Press)

Comentários