Acampamento do MST em Mossoró sofre terceiro ataque em dez dias

A polícia afirmou que um inquérito foi instaurado e as investigações sobre o caso já estão sendo feitas.
É o terceiro ataque em dez dias. Pertences foram destruídos e pessoas foram feridas após tiros serem disparados contra a Comuna Urbana, movimento social organizado pelo MST, localizada às margens da BR 304, em Mossoró. O assentamento acomoda por volta de 220 famílias que ocuparam o terreno pertencente ao estado do Rio Grande do Norte e segundo o próprio MST “não cumpre sua função social”.
O primeiro ataque ocorreu no dia 25 de abril, o segundo, no dia 1º de maio e por último, nesta última quinta-feira (03). Em todos eles, grupos desconhecidos atacam o acampamento na madrugada e destroem pertences e barracas dos moradores no local. Neste último confronto, integrantes do MST já dormiam fora das barracas devido à possível hostilidade contra o acampamento e por isso, não houveram feridos.
Dentre os motivos para os ataques, o MST afirma que fazem parte do aprofundamento da ruptura democrática e também devido à área ser alvo de especulação mobiliária. Neste último ataque, foi publicada uma nota pelo MST em repúdio aos últimos ataques, onde ressaltam a necessidade de providência sobre o caso e que “as autoridades investiguem com rapidez a origem dos atentados, garanta a segurança das famílias acampadas e iniciem o diálogo para atendimento das reivindicações apresentadas”.
O Mossoroense

Comentários