Petroleiros que trabalham na base da Petrobras S-7 em Alto do Rodrigues aderem a greve nacional e anunciam paralisação de 72 horas

Em Alto do Rodrigues a maioria dos petroleiros de empresas terceirizadas que prestam serviços a Petrobras não entraram pra trabalhar na Base S-7, na manhã desta quarta-feira(30).  Os petroleiros decidiram parar as atividades em solidariedade ao movimento dos caminhoneiros e para pedir a destituição de Pedro Parente do comando da estatal, entre outras reivindicações. A categoria pede a redução dos preços do gás de cozinha e dos combustíveis, através de mudanças imediatas na política de reajuste de derivados da Petrobras. 

Liminar


A ministra Maria de Assis Calsing, do TST, concedeu liminar (decisão provisória) na qual classifica como "aparentemente abusivo" o caráter da greve de 72 horas de funcionários da Petrobras. "Defiro parcialmente o pedido para que, diante do caráter aparentemente abusivo da greve e dos graves danos que dela podem advir, determinar aos Suscitados que se abstenham de paralisar suas atividades no âmbito da Petrobras e de suas subsidiárias, nos dias 30 e 31 de maio e 1.º de junho de 2018 e de impedir o livre trânsito de bens e pessoas".


A AGU e a Petrobras também acusam os sindicatos que representam os petroleiros de não terem cumprido a legislação para a realização da greve, como a abertura de negociação, comunicação prévia, ou envio de atas de assembleias que d... - Veja mais em https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2018/05/30/greve-petroleiros-comeca.htm?cmpid=copiaecola

Nenhum comentário :

Postar um comentário