Geraldo Melo discorda do TCU e diz que não inelegibilidade pelos motivos alegados

Geraldo Melo é pré-candidato ao Senado (Foto: Reprodução)
O Tribunal de Contas da União (TCU) divulgou na sexta-feira, 27, como sempre faz em período pré-eleitoral, a lista de inelegíveis 189 agentes públicos que considera inelegíveis no Rio Grande do Norte.
Candidato ao Senado, o ex-governador e ex-senador Geraldo Melo aparece nessa relação dos inelegíveis, até a dia 8 de dezembro de 2020, por conta de problemas na prestação de constas do PSDB, no tempo em que era presidente da legenda no RN.
Discordando da posição do Tribunal de Contas da União, Geraldo Melo publicou a seguinte nota:
“Em 1997 eu era Senador, não morava em Natal, mas continuava presidente do PSDB. O tesoureiro do Partido, então deputado estadual Petrônio Tinoco, parece que cometeu alguns erros na prestação de contas anual do partido (não era ano de eleição). A prestação de contas não foi aprovada. Eu só soube disse anos depois. E qual é a situação?
1. eu não pratiquei nenhum ato de gestão envolvendo dinheiro do partido ou qualquer outra coisa, pois, estando afastado, eu não era gestor;
2. não existe qualquer tipo de referência improbidade administrativa no processo;
3. a minha ligação com o assunto é de solidariedade civil e não de responsabilidade direta;
4. mas, havendo essa responsabilidade, mesmo indireta, estou providenciando o pagamento com dinheiro do meu bolso, tendo efetuado o recolhimento da primeira parcela;
5. NÃO HÁ INELEGIBILIDADE MINHA E NEM DE NINGUÉM POR ESSE MOTIVO, POR DECISÕES REITERADAS DA JUSTIÇA ELEITORAL”.
Geraldo Melo terá seu nome homologado como candidato ao Senado na convenção estadual do partido que será realizada neste domingo, 29, em Natal.

Nenhum comentário :

Postar um comentário