Pesquisa CNI/Ibope aponta liderança de Bolsonaro na corrida presidencial em cenário sem Lula

Jair Bolsonaro segue na dianteira na corrida presidencial 
(Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)
Pesquisa realizada pelo Ibope, encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), aponta que o deputado Jair Bolsonaro (PSL) segue à frente na corrida presidencial num cenário sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Ainda que os candidatos à presidência da República não estivessem oficialmente definidos, a pesquisa foi elaborada com base nos prováveis postulantes citados na mídia e/ou informados pelos partidos como pré-candidatos.
Jair Bolsonaro lidera com 17% das intenções de voto, ainda que tecnicamente empatado com Marina Silva (13%), no limite da margem de erro da pesquisa, no cenário 1. Nesse cenário o entrevistado foi apresentado a uma lista de 19 nomes em um disco e solicitado a escolher em quem votaria para presidente da República se a eleição fosse naquele momento. Cabe ressaltar que no cenário 1 não foi incluído o ex-presidente Lula.
As intenções de voto em Jair Bolsonaro são mais significativas entre os entrevistados com até 34 anos e entre os homens. No cenário 1, 24% dos homens afirmam a intenção de votar em Bolsonaro, percentual que se reduz a 10% entre as mulheres. Entre os que possuem entre 16 e 24 anos, 23% afirmam ter a intenção de votar em Bolsonaro, percentual que cai quanto maior a idade e chega a 11% entre aqueles com 55 anos ou mais.
O candidato pelo PSL é mais citado conforme aumenta a escolaridade e a renda familiar dos eleitores. No cenário 1, as intenções de voto de Bolsonaro caem de 24%, entre os que possuem educação superior, para 9% entre os que têm até a 4ª série do ensino fundamental. Entre aqueles cuja renda familiar é de até um salário mínimo, 8% pretendem votar nesse candidato, percentual que cresce a 31% entre aqueles com renda familiar superior a cinco salários mínimos.
As intenções de voto em Marina Silva são mais elevadas nas regiões Norte/Centro-oeste (17%), onde empata com Bolsonaro (19%) na margem de erro da pesquisa, e na região Nordeste (16%). Ela ultrapassa Jair Bolsonaro entre as mulheres (15% para Marina, contra 10% para Bolsonaro); no Nordeste (16% contra 10%); entre os entrevistados com renda familiar até um salário mínimo (13% contra 8%); e entre os que possuem até a quarta série da educação fundamental (13% contra 9%).
Ciro Gomes é relativamente mais citado pelos eleitores com 55 anos ou mais, onde atinge 11%. O candidato também é mais forte na região Nordeste, com 14% de intenção de votos. Nesta região, o candidato empata tecnicamente em primeiro lugar com Marina Silva, detentora de 16% das intenções de votos.
Geraldo Alckmin é mais forte na região Sudeste, onde obtém 8% das intenções de voto, e menos escolhido pelo eleitores mais jovens. Entre os entrevistados com idade entre 16 e 24 anos, 3% optam pelo ex-governador como candidato, enquanto nas outras faixas etárias a intenção de voto fica entre 6% e 7%. Os votos de Alckmin não apresentam diferenças significativas entre as faixas de renda dos eleitores nem entre os diferentes graus de instrução.
Lula lidera na menção espontânea e quando incluído na lista de candidatos
Lula está preso, mas ainda lidera intenção de votos (Foto: Reprodução)
No cenário 2, onde o ex-presidente Lula substitui o nome de Fernando Haddad como o candidato do PT, Lula lidera com 33% das intenções de voto. Jair Bolsonaro aparece em segundo lugar, com 15%, seguido por Marina Silva, com 7%. Ciro Gomes e Geraldo Alckmin estão empatados no quarto lugar com 4% das intenções de voto.
Na menção espontânea, Lula também aparece como o mais lembrado, com 21%, seguido por Jair Bolsonaro, com 11%, Ciro Gomes e Marina Silva, com 2% cada, e Álvaro Dias, Geraldo Alckmin e João Amoedo, com 1% cada.
Fonte: Terra

Comentários