O fato e a foto: Adélio Bispo, o lobo sanguinário com o olhar fixo na presa

Adélio, em destaque na foto, dois minutos antes de esfaquear Bolsonaro 
(Foto: Fábio Motta/AE)
Flagrante fotográfico às 15h38 da última quinta-feira, 6, dois minutos antes de desferir o golpe de faca, Adélio Bispo de Souza (em destaque) observa Jair Bolsonaro (PSL), que foi esfaqueado durante evento de campanha em Juiz de Fora (MG).
O estado de saúde do candidato ao Planalto ainda é grave e demanda terapia intensiva, afirmou o hospital Albert Einstein, em boletim divulgado às 10h desta segunda-feira, 10.
Conforme o boletim, o paciente tem uma colostomia, “que foi feita em função de lesões graves do intestino grosso e delgado”.
A instituição informou também que será necessária uma nova cirurgia de grande porte posteriormente, para reconstruir o trânsito intestinal e retirar a bolsa de colostomia. Além disso, Bolsonaro segue com sonda gástrica.
Apesar do alerta, o candidato do PSL ao Planalto não apresenta sinais de infecção.
Quem assina o boletim são o cirurgião Antônio Luiz Macedo, o clínico e cardiologista Leandro Echenique e o diretor superintendente do hospital, Miguel Cendorogio.
O político segue na UTI do hospital Albert Einstein, em São Paulo, desde a ultima sexta-feira, 7. (Com informações Estadão Conteúdo).

Comentários