Suspeito de esfaquear Bolsonaro diz à polícia que ataque foi a mando de Deus

Jair Bolsonaro logo após ser esfaqueado em Juiz de Fora – Agência O Globo
O suspeito de ter esfaqueado o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, teria dito em depoimento à polícia que o ataque foi ‘a mando de Deus’. De acordo com informações da Globonews TV, que teve acesso ao depoimento, Adéilio Bispo de Oliveira alegou ainda motivos pessoas para o ataque.
Logo após Adélio ser detido no local do ataque, ele disse ao tenente-coronel Marco Antonio Rodrigues de Oliveira, comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar, que cometeu o crime por ter divergências políticas com Bolsonaro e descartou motivação partidária para o ato.
— Ele é nascido em Montes Claros, morador de Juiz de Fora, e alegou que tentou ferir o candidato Jair Bolsonaro por ter divergência de ideias e de pensamentos com ele. Ele não tem nenhuma filiação partidária, disse que era um questão pessoal e depois não manifestou mais nada — relatou o tenente-coronel. De O Globo

Comentários