Tática do PT é bagunçar processo eleitoral, diz Bolsonaro em Rondônia

O Partido dos Trabalhadores atua para protelar ao máximo a análise da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para bagunçar o processo eleitoral, na opinião de Jair Bolsonaro (PSL).
"Nem deveriam ter recebido a candidatura de Lula. A tática do partido é protelar ao máximo esse julgamento para manterem a foto do Lula na urna eletrônica e bagunçar todo processo eleitoral", afirmou nesta sexta (31) o capitão reformado da reserva do Exército em Porto Velho.
O parecer da Comissão de Direitos Humanos da ONU a favor da candidatura do petista, diz o militar, foi infeliz. "Essa comissão é um antro de gente de esquerda. Não é um grupo sério".
Não é só este comitê internacional que merece o descrédito do candidato. Ele afirmou também que pode retirar o Brasil do Acordo ambiental de Paris. 
"O agronegócio do país está estrangulado. Precisamos produzir mais alimentos. Em nome da preservação ambiental, das terras indígenas e dos povos indígenas, estão entregando a Amazônia para os estrangeiros. Se necessário for, vamos retirar o Brasil desse acordo".
O candidato voltou a defender fazer uma triagem dos refugiados venezuelanos que entram pela fronteira em Roraima, "pois lá no meio deles também tem bandidos". "Cuidaríamos das questões sanitárias envolvendo a vacinação. Se algum estado puder receber, aí sim absorveríamos a mão-de-obra, o que eu acho difícil, pois não temos 14 milhões de desempregados, mas 40 milhões sem ocupação", disse ele.
Neste sábado, o militar fará campanha em Rio Branco.
Folha Press

Comentários