Bolsonaro diz que ‘muitas vezes’ vai consultar Toffoli antes de tomar decisões

Reprodução: G1/Globo News
O presidente eleito, Jair Bolsonaro, afirmou nesta quarta-feira (7) que “muitas vezes” vai consultar o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, antes de tomar decisões.
Bolsonaro e Toffoli fizeram uma declaração à imprensa após uma reunião dos dois no tribunal.
“Pode ter certeza Vossa Excelência que muitas vezes antes de tomar iniciativa o procurarei para que a gente possa aperfeiçoar essa idea e ela, de forma mais harmônica, siga seu curso nacional dentro do parlamento”, disse o presidente eleito.
De acordo com Bolsonaro, não será uma pessoa que vai salvar o país, mas sim a união entre os poderes e a população.
“Nenhuma pessoa sozinha vai salvar a nossa pátria, mas a união de autoridades, juntamente com seu povo, tem a condição de oferecer alternativas para que o Brasil ocupe a posição de destaque no cenário mundial”, afirmou.
Toffoli fez uma declaração antes de Bolsonaro e disse que, entre os três desafios imediatos do país, estão a reforma da Previdência, o equilíbrio fiscal e o combate à violência, principalmente na redução de homicídios.
Ele afirmou que o STF está aberto para realizar um pacto com os demais poderes com o objetivo de aperfeiçoar as leis.
“Da parte do Supremo Tribunal Federal, estamos abertos a esse diálogo institucional, estabelecer um pacto republicano”, disse. “Relação entre os poderes é de independência, mas temos o dever da harmonia”, declarou Toffoli.
Toffoli destacou que Bolsonaro será “o presidente de todo o país, de toda a nação brasileira” a partir do ano que vem.
Participaram da reunião também filhos de Bolsonaro e integrantes da equipe do presidente do STF.
Na saída do tribunal, questionado pelo G1, o ministro não quis comentar a proposta de aumento salarial para magistrados da Corte prestes a ser votada no Senado. Mais cedo, Bolsonaro disse que não é o momento para conceder o reajuste.
Agenda em Brasília
Bolsonaro chegou a Brasília na terça-feira (6), em sua primeira viagem à capital após ter sido eleito. Ainda na terça, ele participou de uma sessão no Congresso em homenagem aos 30 anos da Constituição. Depois se reuniu com o ministro da Defesa, general Silva e Luna, e representantes das Forças Armadas.
Nesta quarta, depois do encontro com Toffoli, Bolsonaro deve participar de uma reunião no gabinete de transição de governo. Mais tarde, ele vai se encontrar com o presidente Michel Temer.
G1

Comentários