Professores da Uern decidem não deflagrar greve

Os professores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) decidiram pela não deflagração do movimento grevista na instituição. A escolha foi tomada pela maioria dos docentes presentes em assembleia realizada na manhã desta terça-feira (20).
De acordo com a Aduern, a decisão levou em consideração o período de transição entre o Governo Robinson Faria e o Governo Fátima Bezerra. “O momento de transição entre os governos não é o mais adequado para o início de uma greve”, informou.
Ainda na reunião desta terça, os docentes aprovaram também uma série de encaminhamentos no sentido de garantir a mobilização permanente da categoria contra os atrasos salariais e do 13º salário de 2017. Entre os pontos, a categoria destacou a participação na mobilização unificada contra os atrasos salariais e pelo pagamento do 13º salário que será realizada em Natal, no próximo dia 27. O movimento é organizado pelo Fórum dos Servidores Estaduais.
Também foi discutida a participação no lançamento da Frente em Defesa da Escola sem Mordaça, que reunirá docentes, estudantes, técnicos e militantes que se oponham ao projeto Escola Sem Partido. Evento acontece no auditório da FAFIC no dia 26, a partir das 8h.
Outro ponto importante aprovado pelos docentes foi a realização de uma audiência pública com os três poderes do Estado visando discutir o destino das sobras financeiras de seus orçamentos e encontrar uma forma de reverter estes valores para quitar os atrasos com os servidores estaduais.

Comentários