Ataques de águas-vivas aumentam no RN, e especialista diz o que fazer

A migração de caravelas e águas-vivas é um perigo para quem frequenta as praias potiguares no verão. Os animais causam queimaduras através dos tentáculos, que contém toxinas. Diante disso, a presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia no RN (SDB-RN), Drª. Danielle Espinel, apontou algumas medidas para serem tomadas imediatamente em caso de contato com os animais.
“No verão, os acidentes aumentam bastante por causa da água quente, que atrai os animais para o litoral, e pelo número de pessoas nas praias, o que causa uma maior incidência. Na hora da queimadura, deve-se fazer uma compressa com gelo, mas protegendo para ele não entrar em contato com a queimadura, ou passar vinagre sem friccionar, retirando o tentáculo delicadamente, pois, se esfregar, pode sair mais veneno”, orienta Espinel.
A médica, que tem um consultório próprio no bairro Nova Descoberta, em Natal, ainda afirma que: “na hora da queimadura não pode colocar água doce, tem que colocar água salgada”. “Também é preciso ir para o pronto-socorro, pois, dependendo do contato, o veneno pode causar arritmia cardíaca, principalmente em crianças”, conclui a especialista.
 

Comentários