Homem morre após intoxicação por cloro em academia de natação em SP

Morreu na noite de sexta-feira (30) um dos três alunos de uma academia de natação em Campinas (SP) que sofreram intoxicação aguda por inalação de cloro. Samuel Rodrigues Squarisi, de 38 anos, estava internado na UTI do HC da Unicamp desde a quinta (29), depois que um funcionário da HydroCenter misturou, de forma involuntária, dois tipos de cloro, usados tradicionalmente para tratamento de piscinas de maneira individual.
De acordo com o médico Eduardo de Capitani, do Centro de Informação e Assistência Toxicológica (Ciatox) da Unicamp, a junção provocou a produção de um gás extremamente tóxico para os pulmões. A substância não chegou nem a ser jogada na água. “Essas substâncias têm de ser usadas separadamente. A junção delas, mais a água, fez uma reação química que liberou uma quantidade muito grande de cloro, livre, que é um gás, o cloro livre é uma das substâncias mais tóxicas para o pulmão”, explicou Capitani.
Pelo menos nove pessoas foram afetadas pela reação química. Uma mulher de 51 anos segue internada no Hospital de Clínicas da Unicamp, enquanto um homem de 37 anos está no Hospital Vera Cruz. Eles ainda correm risco de morte.
De acordo com o Ciatox, as outras seis pessoas que inalaram a substância passam bem, mas estão recebendo atendimento por telefone e foram orientadas a procurar atendimento médico por existir a possibilidade do efeito aparecer mesmo após 48 horas. Do G1

Comentários