Sem recursos, Ceasa sofre com sujeira e vandalismo em Natal


Banheiros inutilizáveis pela sujeira, vandalismo e lixo: são essas algumas das coisas com as quais aqueles que trabalham, administram e, consequentemente, frequentam a Central de Abastecimento do Rio Grande do Norte (Ceasa) têm que conviver diariamente.
Com cerca de 40% de permissionários inadimplentes, de um total de 418, a administração afirma ter tido dificuldades em realizar o pagamento de alguns serviços, como é o caso da limpeza, dentro das datas estipuladas. O salário do mês de novembro, por exemplo, foi pago com atraso. Porém, de acordo com o gerente comercial da Ceasa, Jayme Teodoro, a situação já foi regularizada, e o único pagamento pendente é o de dezembro.
“O décimo terceiro já foi pago, assim como a parcela de novembro que estava atrasada”, afirma. Ele ressalta, no entanto, que a inadimplência tem sido um problema recorrente na Central. “Temos hoje cerca de 40% de inadimplentes. Isso é uma dificuldade com a qual qualquer pessoa que tentar administrar a Ceasa vai se deparar. Grande parte das vezes, o dinheiro cai na conta e já é bloqueado logo em seguida, porque as contas vão atrasando e se acumulando, e o próprio banco impede que ele seja movimentado”, afirma.
Tribuna do Norte

Comentários