UFRN oferece teste rápido e gratuito para HIV, sífilis e hepatites virais

A Diretoria de Atenção à Saúde do Servidor (DAS) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio do Programa de Aconselhamento em Saúde, realiza durante o mês de dezembro atividades de prevenção e diagnóstico de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). Os eventos fazem parte das ações desenvolvidas pela instituição acadêmica para a promoção da saúde e do bem-estar da comunidade universitária, que serão intensificadas no Dezembro Vermelho, mês de conscientização e combate a aids.
Diante disso, nesta terça-feira, 4, às 14h, na sala de espera da diretoria de atenção à saúde do servidor (DAS), acontece uma roda de conversa sobre ISTs, com a participação do pediatra e infectologista Francisco Americo Micussi, além de membros do Hospital Giselda Trigueiro – principal referência no Estado no diagnóstico e tratamento de doenças infectocontagiosas. O evento é aberto ao público em geral, sem necessidade de cadastramento prévio.
De acordo com a psicóloga da UFRN Angélica Aires, que também é coordenadora do Programa de Aconselhamento e Saúde, a iniciativa já acontece desde 2012 na universidade. “O público terá acesso a informações e experiências de quem convive com o HIV. Estamos intensificando nossas ações de prevenção no Dezembro Vermelho. Contudo, o maior problema no Brasil está sendo a questão do diagnóstico tardio. Muitos que procuram os serviços de saúde pública já chegam com HIV ou Aids. Portanto, quanto mais rápido a pessoa tiver um diagnóstico, mais cedo será o tratamento”, explicou.
Na quinta-feira, 6, das 14h às 17h30, a DAS realizará os exames de testagem rápida de HIV I e II, sífilis e hepatites virais tipos B e C. A consulta possui apenas 40 vagas disponíveis e os interessados devem fazer o agendamento prévio pelo telefone 3342-2330, ramal 371. “Em 2017, realizamos um total de 472 testes em várias ações. Essas testagens são feitas tanto na comunidade acadêmica, como no público em geral”.
Nos últimos dez anos, o Rio Grande do Norte teve um incremento de 68% no índice de detecção de casos de aids, segundo dados divulgados nesta terça-feira, 27, pelo Ministério da Saúde através do boletim epidemiológico do vírus HIV. O índice, que era de 11,3 casos para cada 100 mil habitantes em 2007 subiu para 18,9 casos no ano passado. De acordo com o órgão federal da Saúde, neste quesito, o Rio Grande do Norte só perde para três estados: Tocantins, que teve aumento de 148%; Alagoas, que registrou incremento de 77%; e Maranhão, que teve 69% de variação positiva. Empatado com o RN está o estado do Amapá.

Comentários