Programa de Faustão teria sido gravado em novembro – com Bolsonaro já eleito, mas durante o governo de Michel Temer, e crítica de apresentador deixa dúvida sobre direcionamento

Foto: Reprodução/TV Globo
O apresentador Fausto Silva avaliou o cenário político atual e, sem citar nomes, falou sobre o “imbecil que está lá e não deveria estar”, no “Domingão do Faustão”, da Globo, exibido no último domingo (6).
“Na hora do Carnaval e da seleção, o brasileiro (e nós sabemos muito bem) é um povo que tem união, tem solidariedade, tem uma integração. Por que isso não acontece nas coisas sérias? Lutar por educação, saúde pública, contra a corrupção, contra a incompetência. O imbecil que está lá (e não deveria estar) pode até ser honesto, mas é um idiota que está ferrando com todo mundo”, disse ele.
“Você paga imposto e o que você recebe? Então, vamos ver se esses novos ares vão mudar. Vamos ver. Tem que rezar para dar certo, não adianta rezar contra”, concluiu Fausto.
A frase sobre o “imbecil que está lá e não deveria estar” gerou confusão nas redes sociais. Alguns internautas, por exemplo, disseram que o apresentador estava se referindo ao presidente Jair Bolsonaro.
No entanto, segundo a site Uol, o programa uma Pizza do Faustão em comemoração aos 30 anos do Domingão, teria sido gravado em novembro de 2018, quando Bolsonaro já estava eleito e Michel Temer ainda era presidente. No caso, teria ocorrido um erro de edição permitir que a fala fosse ao ar após a posse do novo presidente.
O apresentador e a emissora não se pronunciaram até o momento.
Com informações de Bahia Ba, O Canal e UOL

Comentários