Diretora de escola em Alto do Rodrigues desmente suposta ameaça ou tentativa de massacre no estabelecimento de ensino


Após tomar conhecimento de um boato que circulava nas redes sociais (WhatsApp) sobre uma suposta ameaça de massacre no âmbito da escola municipal Francisco Oliveira Melo, a reportagem do blog PANORAMA DO ALTO procurou nesta quinta-feira (30) a diretora do referido estabelecimento de ensino, a professora Richele de Souza Lima da Rocha, para esclarecer sobre o que realmente ocorreu.

Segundo a diretora, tudo começou com a postagem de um aluno em grupo específico de colegas de sala de aula, fato ocorrido na última terça-feira, 28 de maio, quando o mesmo (um menor de idade cujo a identidade não pode ser revelada) publicou uma imagem insinuando uma "ameaça" de um suposto massacre que seria praticado dentro da escola, causando medo e pânico a estudantes e pais de alunos, e preocupação aos professores, supervisores e direção, uma vez que o boato se espalhou rapidamente por diversos grupos por meio do aplicativo, chegando ao conhecimento de toda a comunidade escolar e de muita gente na cidade.

"O caso foi investigado, o autor da postagem foi identificado e ficou constatado que tudo não passou de uma brincadeira de mau gosto ou inocente entre os colegas de turma", garantiu a gestora, que nos contou ainda que o estudante tem um comportamento exemplar em sala de aula, o que se reflete em suas boas notas.

À nossa reportagem, a diretora contou ainda que a brincadeira trouxe como consequência muita preocupação aos pais dos alunos e de todos os envolvidos com a educação do município. A secretária de Educação, Irani Cunha, logo que soube da situação, imediatamente começou a tomar providências e conversou com o adolescente que percorreu todas as salas esclarecendo a brincadeira de mau gosto que havia feito, ficando ainda sujeito a receber punição do Conselho Escolar. 
"Muitos pais preocupados, não mandaram os filhos para a escola na quinta-feira (hoje)", lamentou a direção.



Temas que tratam sobre o assunto em questão, não são desprezados pela instituição de ensino. "Um dia antes do acontecimento, a professora Mariana havia trabalhado a temática de contextualização e orientação sobre o uso indevido das redes sociais, mesmo assim, o aluno inconsequentemente fez", lembrou a gestora.

Segundo a direção, o comandante do destacamento local da Polícia Militar, o sargento Da Costa, esteve na escola para uma conversa informal com os estudantes.

A diretora Richele Souza, tranquilizou a todos ao afirmar que a paz voltou a reinar naquele estabelecimento de ensino. "Garanto que o ocorrido não passou de uma brincadeira e em momento algum, nem eu nem a escola sofreu qualquer tipo de ameaça. Compreendo a preocupação dos pais e estamos abertos a qualquer esclarecimento", concluiu.

A direção da escola convocou uma reunião com os pais dos alunos para uma reunião nesta sexta-feira (31), oportunidade em que será esclarecida todas as dúvidas sobre o episódio.


Panorama do Alto

Comentários