Após compra de campos maduros, petrolífera inicia seleção de profissionais

A empresa petrolífera PetroRecôncavo deu início à seleção de engenheiros, técnicos e supervisores para atuar no polo “Riacho da Forquilha”. A princípio, a empresa que atuará em Mossoró estima gerar entre 70 e 80 postos de trabalho por sonda na exploração dos poços maduros.

Após ter vencido a licitação para explorar 34 campos maduros na bacia potiguar, a PetroRecôncavo, que iniciou a seleção dos trabalhadores que comporão seu quadro em Mossoró, atua no mercado brasileiro desde o ano 2000 e é a maior operadora independente na exploração e produção de petróleo e gás “onshore” (em terra) do país.

As vagas oferecidas pela empresa são para atuar como engenheiro de sondas, analista de suprimentos – compras, supervisor de manutenção de compressores, coordenador de produção, engenheiro mecânico rotativos, coordenador de materiais e logística, supervisor de manutenção elétrica, coordenador Field Service, coordenador de sondas e coordenador de engenharia e superfícies.

Para candidatar-se, o profissional deverá acessar o site da petrolífera e disponibilizar o currículo para analise. Contudo, a quantidade de vagas, tampouco a remuneração para cada função, não é especificada pela empresa.

Para atuar em Mossoró, a empresa investiu 384,2 milhões de dólares na compra de 34 campos maduros que compõem o polo Riacho da Forquilha no entorno mossoroense. Com previsão para iniciar a exploração em outubro, a empresa espera dobrar a atual produção de 6 a 8 mil barris diários com o investimento de 150 milhões de dólares nos próximos 5 anos.

Atuando no Rio Grande do Norte através da subsidiária potiguar E & P, a empresa tem a expectativa de gerar 200 empregos diretos apenas com a instalação da sede em Mossoró. Em reunião com prefeita Rosalba Ciarlini, no início de maio, o presidente da Potiguar E & P, Marcelo Magalhães, demonstrou a intenção na contratação de mão de obra “majoritariamente” local.
“Uma das exigências da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que é a agência reguladora da atividade, é que as empresas possam operar garantindo a sustentabilidade da cadeia produtiva do petróleo, ou seja, destravando o investimento para garantir a manutenção da atividade”, teria comentado Magalhães. Mais: “Nós vamos investir e garantir a mão de obra majoritariamente local.”
Uma das principais fontes de geração de renda e emprego nas últimas décadas em Mossoró, a exploração de petróleo nos campos maduros no Riacho da Forquilha deverá impactar positivamente demais setores, como os de serviço, imobiliário e construção civil na cidade.
Apenas no setor imobiliário, a expectativa é que de 2 a 3 mil empregos indiretos sejam gerados com o retorno da exploração petrolífera e de gás em Mossoró e nas cidades circunvizinhas. Especialista em recuperar campos maduros, a concessão de exploração da PetroRecôncavo acontece após a desclassificação da 3R Petroleum, vencedora da licitação em 2018.

Campo de gás encontrado pela Petrobras em Sergipe pode deixar produto mais barato
A Petrobras descobriu campos de exploração de gás natural no estado de Sergipe e o preço do produto deverá cair. Com previsão para realizar teste ainda neste ano, a empresa brasileira de petróleo estima extrair 20 milhões de m³ por dia de gás natural.
Seis novos campos de exploração de gás natural foram descobertos em Sergipe pela estatal. Segundo a empresa, testes deverão ser realizados ainda neste ano. A exploração dos campos deverá gerar R$ 7 bilhões por ano à estatal.
Para o Governo Federal, a descoberta dos campos poderá contribuir no plano de “reindustrialização” do país, proposto ainda na campanha eleitoral, além do barateamento do gás natural. Segundo divulgou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), novas descobertas “promissoras” poderão ocorrer na Bacia Sergipe-Alagoas durante os próximos anos.
Com a exploração em alta, a descoberta e/ou reativação de antigos campos de extração e produção viabiliza o reaquecimento de economias locais e estaduais, na geração de empregos diretos e indiretos e atividade petroleira.
A descoberta dos campos sergipanos anunciada pela estatal brasileira é a maior desde o pré-sal em 2006. Após os testes de longa duração que sustentem os estudos da caracterização da “rocha-reservatório”, a capacidade produtiva poderá ser confirmada pela Petrobras.

*Via Jornal de Fato

Comentários