Damares acaba farra de idas e vindas de quase 400 ‘conselheiros’ ligados a ONGs

Damares acaba farra de idas e vindas de quase 400 ‘conselheiros’ ligados a ONGs
Maria do Rosário quando chefiava a 206ª reunião de um dos conselhos herdados pela ministra Damares Alves. (Foto: Elza Fiúza/ABr)

O governo espera fazer economia milionária com a decisão de frear a farra de viagens de conselhos ministeriais. Apenas no Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos são gastos cerca de R$4 milhões em passagens, diárias e hospedagem de quase 400 conselheiros. Somente dois conselhos, Juventude e sobre Mortos e Desaparecidos Políticos, torraram em 2018, sem piedade, R$984 mil com os passeios. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Só em 2018, o vai-e-vem custou exatos R$3.936.279,47 a presença de representantes de ONGs em 14 conselhos de direitos humanos e afins.
A ministra Damares Alves se assustou ao descobrir o custo espantoso com viagens de 396 conselheiros pendurados no seu ministério.
O conselho de Prevenção e Combate à Tortura está entre os que mais gastam, torturando o bolso dos brasileiros em idas e vindas: R$270 mil.
Com a tecnologia disponível, baixo custo, conselhos serão reunidos em videoconferência. O governo aposta em debandada de espertos.
DIÁRIO DO PODER

Comentários