João de Deus de volta à prisão em Goiás


Após a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), o médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, chegou, na tarde desta quinta-feira, 6, ao Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, na região metropolitana de Goiânia.
O médium ficou internado por mais de dois meses no Instituto Neurológico de Goiânia para tratar de um aneurisma no abdômen. Nesta tarde, 6, ele deixou o hospital em uma cadeira de rodas e vestindo roupas brancas.
João de Deus responde a oito ações penais por crimes sexuais, protocoladas no Fórum de Abadiânia. Ao todo, 90 vítimas denunciaram o médium, e a primeira denúncia foi levada à Justiça em 9 de janeiro.
A mais recente acusação do Ministério Público de Goiás contra o médium foi levada à Justiça nesta quarta, 5.
Segundo a denúncia, dez vítimas relatam ter sido abusadas durante atendimento coletivo na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, município localizado a 89 quilômetros de Goiânia.
Defesa
Em nota, o criminalista Alberto Zacharias Toron, defensor de João de Deus, declarou:
“O resultado do julgamento dos HCs no STJ merece nosso respeito, mas será objeto de questionamento no STF em razão da injustiça de consagra.
Não é concebível que em pleno século 21 o sistema penal persista na prática de prender preventivamente desprezando a utilização de medidas alternativas como a prisão domiciliar e o uso da tornozeleira eletrônica, que neutralizariam qualquer perigo que o senhor João de Deus pudesse representar.
Afora isso, tratando se de uma pessoa idosa e portadora de doença vascular, além de um aneurisma na aorta abdominal, e uma verdadeira crueldade o reencarceramento.”
Estadão Conteúdo

Comentários