Justiça Desportiva rejeita anulação do jogo e Palmeiras volta a ter três pontos da vitória contra o Botafogo

Paulo Roberto Alves Junior, árbitro da partida, prestou depoimento
 (Foto: Hector Werlang)
O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) decidiu de forma unânime na terça-feira, 18, pela manutenção da vitória do Palmeiras sobre o Botafogo, por 1 a 0, em partida da sexta rodada do Campeonato Brasileiro, em Brasília.
Todos os nove votos foram contrários à anulação: Decio Neuhaus (relator), Otávio Noronha (vice-presidente do STJD), Ronaldo Piacente (vice-presidente administrativo), João Bosco Luz (auditor), José Perdiz (auditor), Mauro Marcelo de Lima e Silva (auditor), Arlete Mesquita (auditora), Antônio Vanderler (auditor) e Paulo César Salomão Filho (presidente do STJD).
Os três pontos, portanto, voltam a ser computados para o Palmeiras na tabela de classificação: em vez de 22 pontos, o time paulista passa a contar com 25 pontos em nove rodadas.
O caso foi levado a julgamento a pedido do Botafogo, que entendeu ter havido uma utilização errada do VAR para marcação do pênalti que garantiu ao Palmeiras a vitória por 1 a 0. A acusação do clube carioca é de que a arbitragem reviu o lance da falta no atacante Deyverson, dentro da área, depois de a partida já ter sido reiniciada.
A sessão ocorreu em Salvador por ocasião de um workshop de Justiça Desportiva no auditório da Faculdade Baiana de Direito. (Com informações Globo Esporte).

Comentários