Pastor anuncia fim de acampamento contra suicídios: “Combatemos o bom combate”

Religiosos deixarão local em 5 de julho, dia de número 72 do alojamento

JOVEM SALVO POR VOLUNTÁRIOS NA PONTE NEWTON NAVARRO. (FOTO: NEY DOUGLAS MARQUES)
O acampamento montado nas imediações da Ponte Newton Navarro para evitar suicídios no local será encerrado em 5 de julho, o dia de número 72 do alojamento. A informação foi confirmada ao PORTAL NO AR pelo pastor Rubens Medeiros, líder do grupo de religiosos.
“A gente sai em 10 dias. Não dá mais para seguir sem apoio. Está começando a faltar o básico para nós. E o pior: o poder público nada apresentou para acabar de uma vez por todas com as mortes por precipitação na ponte”, revelou o pastor nesta quarta-feira, 26.
Desde que acamparam na Ponte Newton Navarro, em 20 de abril, os religiosos foram responsáveis para que o ano de 2019 tivesse, pela primeira vez, um mês inteiro sem suicídios no local. O último caso de morte por precipitação da estrutura aconteceu dois dias depois da chegada deles. “Fiquei chorando aqui, a tarde toda. Angustiado. Só tinha eu e mais dois cuidando da ponte inteira. Já tínhamos dobrado. Estávamos cansados”, recorda o pastor. Maio acabou sem ocorrências do tipo e junho se aproxima do fim da mesma forma.
Rubens Medeiros diz ter sido “bombardeado” de diversos modos durante o acampamento. “Foram muitas provações: perdi meu pai. Teve a morte do Irmão Gilmar por afogamento, mas que levou pessoas a me culparem. Fora a falta de incentivo de políticos que precisam cuidar disso aqui”, se queixa.
O pastor terminou a conversa com o repórter lembrando o versículo 7 da Segunda Epístola a Timóteo, na Bíblia: “Combatemos o bom combate. Guardamos a fé”.

Comentários