Trapalhada: The Intercept divulga diálogo de procurador preso e mensagens que só vão acontecer daqui a quatro meses

Gleen Greenwald, responsável pela divulgação de supostas conversas de Moro
 (Foto: Reprodução)
O site The Intercept cometeu um grande vacilo e revelou a farsa das conversas “vazadas” numa tentativa desesperada de desqualificar o trabalho da Lava Jato e o ministro Sérgio Moro. Na sexta-feira, 28, o site “vazou” novos trechos de conversas de um procurador que teria feito duras críticas a Moro.
No dialogo, datado de 1º de novembro de 2018, o procurador Ângelo Goulart Villela, demonstra preocupação com o então juiz Sérgio Moro. Aí é que vem a farsa. No período da suposta troca de mensagens, o Ângelo já estava preso. A sua prisão ocorreu no dia 18 de maio de 2017, onde o mesmo foi acusado de receber dinheiro para repassar informações ao empresário Joesley Batista, dono da JBS.
Na primeira versão da conversa publicada por Gleen Greenwald no Twitter, o Ângelo da conversa tratava-se de Ângelo Goulart Villela, o procurador que já esteve preso. Depois do vacilo, ele apagou o Twett e postou no site uma nova versão, desta vez como sendo Ângelo Augusto Costa.
 
Em outro trecho, o The Intercept também revelou uma conversa que teria ocorrido no dia 28 de outubro de 2019, ou seja, um diálogo que vai ocorrer daqui a quatro meses.
Gleen rapidamente retirou o conteúdo e justificou que “foi um erro de edição apanhado pela checagem de fatos antes da publicação”. O editor do The Intercept afirmou que as mensagens sim são adulteradas e a trapalhada do suposto vazamento futurístico virou motivo de piada, gerou vários memes nas redes sociais. (Com informações Blog Ismael Sousa).

Comentários