Hacker confessa invasão a celular de Moro e de outras autoridades

Walter Delgatti Neto foi preso em ação da PF (Foto: Reprodução)
Walter Delgatti Neto, um dos alvos da Operação Spoofing, confirmou que atuou na invasão do celular do ministro Sérgio Moro, de procuradores da Força-Tarefa da Lava-Jato e de outras autoridades, em depoimento na terça-feira, 23, à noite à Polícia Federal.
De acordo com a PF, ele foi o primeiro dos quatro presos a depor. Nesta quarta-feira, 24, prestam depoimento o casal Gustavo Santos e Suellen Priscila de Oliveira. A operação, autorizada pelo juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal, em Brasília, investiga invasão do celular do ministro Sérgio Moro e outras autoridades. A operação foi deflagrada em São Paulo, Araraquara e Ribeirão Preto.
De acordo com o advogado Ariovaldo Moreira, o DJ Gustavo Henrique Elias Santos disse que recebeu, por computador, parte dos diálogos que estavam em poder de Walter Delgatti Neto.
“Segundo relato do Gustavo, o Vermelho (outros detido na operação) mostrou pra ele algumas interceptações de uma autoridade (Sérgio Moro), tempos atrás. Inclusive vai ser esse depoimento que ele vai dar hoje a tarde”, disse o advogado.
A investigação da Polícia Federal aponta que os detidos estão por trás de diversos ataques contra integrantes do Poder Executivo, Legislativo e Judiciário. Além disso, fontes na PF descrevem que jornalistas também estão entre os alvos. Ainda foi determinada a quebra de sigilo bancário dos acusados no período entre 1º de janeiro e 17 de julho deste ano. Valores acima de R$ 1.000 devem ser bloqueados. (Com informações Correio Braziliense).

Comentários