Cinco tartarugas são encontradas mortas em praias do RN nesta sexta-feira

O Projeto Cetáceos da Costa Branca, da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) recebeu hoje cinco notificações a respeito de tartarugas encalhadas no litoral potiguar. O projeto, que atua no monitoramento, sensibilização e resgate da megafauna marinha no litoral do RN e CE, afirma que nenhum dos répteis possuía manchas de óleo, mas, que, nesse período do ano, não é comum os encalhes nessa parte da costa oriental.
“Coincidentemente ou não esses encalhes tem se intensificado nesse último mês (setembro)” afirma um dos representantes do projeto. A suspeita é de que os vazamentos de óleo que alcançaram a costa do Nordeste em setembro possam estar relacionados a tantos encalhes fora de época, mas, até o momento, o projeto não possui provas que concretizem essa tese.
Para averiguar com precisão a razão das mortes, as tartarugas encontradas foram sujeitas à necropsia, que é a análise laboratorial utilizada para identificar causas de mortes. A redação do Agora aguarda o resultado desses procedimentos.
Foram encontradas sem vidas cinco animais, sendo três chamadas “tartarugas verdes”, que se aproximam do litoral do RN para se alimentar; uma chamada “tartaruga de pente”, que vêm até à costa nessa época do ano para reprodução; e por fim, uma da chamada “tartaruga cabeçuda”, que segue sem uma identificação precisa do motivo de sua aproximação.
As praias em que os répteis foram encontrados pertencem todas ao litoral oriental, são elas: Tabatinga, Búzios, Touros e Baia Formosa.
AGORA RN

Comentários