Coronel Azevedo lamenta por escolas do RN não aderirem ao ensino cívico-militar

Coronel Azevedo disse que o programa iria contribuir com o ensino (Foto: Eduardo Maia/ALRN)
Durante o seu pronunciamento da sessão plenária desta terça-feira, 1, o deputado Coronel Azevedo (PSC) lamentou o fato do governo estadual não aderir ao programa de fomento ao ensino cívico-militar, lançado pelo governo federal. O parlamentar disse que o Programa das Escolas Cívico-Militares iria contribuir com o ensino.
“Eu lamento a decisão da governadora, pois o modelo de ensino cívico-militar irá contribuir nos estados que aderiram ao programa, para diminuir os índices de evasão e repetência escolar”, opinou o deputado. Segundo Coronel Azevedo, em caso de adesão, o governo federal iria disponibilizar cerca de R$ 1 milhão por escola.
O parlamentar parabenizou a iniciativa do Ceará pela adesão ao programa. “O Ceará é um Estado que cresce, que não dá calote aos servidores e fornecedores e que não transfere sua responsabilidade para os municípios e por isso parabenizo o seu governador por aderir a esse importante programa que busca impedir a evasão escolar”, afirmou o deputado.
Outro ponto do seu pronunciamento foi o destaque à instalação, na segunda-feria, 30, da Frente Parlamentar da Segurança Pública, na Assembleia Legislativa, a qual preside. “A segurança pública é um tema que precisamos debater com mais intensidade, sem partidarismos ou ideologias”, disse.

Comentários