Alunos da zona rural de Areia Branca acompanham soltura de tartaruga pelo Projeto Cetáceos da Costa Branca

Tartaruga foi criada em cativeiro desde que nasceu, por um período de 2 anos
Os alunos das escolas municipais Santo Expedito e Antônio Gentil Fernandes, ambas da comunidade de Redonda, região litorânea de Areia Branca, acompanharam na tarde de segunda-feira, 25, a soltura da tartaruga que foi entregue ao mar após passar por cuidados e receber tratamento do Projeto Cetáceos da Costa Branca, instalado na praia de Upanema.
Cerca de 60 estudantes das turmas do quarto ao nono ano ouviram as explicações dos biólogos do projeto sobre o cuidado com o animal marinho.
  
A tartaruga voltou ao seu habitat natural após ser criada em cativeiro desde que nasceu, por um período de 2 anos, quando foi entregue ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) que, por sua vez, encaminhou o animal para ser reabilitada e solta.
A tartaruga ganhou o nome de “Maria Lúcia”, que foi escolhido pelas crianças por meio de votação. Uma escola sugeriu “Mariana”, a outra, “Maria Lúcia”, que acabou ganhando.
             
Fotos: Assessoria de Comunicação – Prefeitura de Areia Branca 

Comentários