Areia Branca: Alunos da rede municipal acompanham soltura de tartaruga que estava em tratamento no Projeto Cetáceos

Aluno acompanha a bióloga do projeto preparando o animal para soltura
Os alunos das escolas municipais Vingt Rosado Maia e José Solon acompanharam na manhã desta terça-feira, 3, a soltura de uma tartaruga marinha que estava em tratamento há três meses no Centro de Reabilitação do Projeto Cetáceos da Costa Branca (PCCB), na praia de Upanema, para retirada de tumores na pele.
De acordo com o médico veterinário Augusto Bôaviagem, coordenador do Centro de Reabilitação do PCCB da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern), esses tumores são característicos da espécie que passou por várias sessões de cirurgias até remover todos os edemas. Após o sucesso do tratamento, a tartaruga voltou para o mar livre da doença.
Os estudantes acompanharam com bastante atenção toda a ação ambiental e o sentimento que fica para os profissionais que trataram do animal, é o de missão cumprida.
Outra soltura de tartaruga
Depois de descontaminada do óleo, tartaruga foi solta em alto mar (Foto: Divulgação/PCCB-Uern)
Na manhã desta sexta-feira, 29, uma equipe do projeto realizou a soltura de uma pequena tartaruga-oliva, após dois meses de tratamento. Em 26 de setembro deste ano, a tartaruga foi resgatada na praia da Redinha, em Natal, ao ser encontrada com o corpo completamente contaminado pelo óleo que atinge as praias do Nordeste desde o final de agosto.
Ao longo dos 65 dias seguintes, o réptil e os cerca de 30 profissionais que atuaram no tratamento travaram uma batalha árdua. Apresentando melhoras gradativas e sendo descontaminada do óleo, a tartaruga foi transferida, no dia 11 de outubro, para o Centro de Reabilitação do projeto, em Areia Branca, onde permaneceu até sexta-feira.
Por volta das 10h, ela foi levada de carro pelos membros do projeto até o cais da cidade, onde, junto com uma tartaruga-verde que havia sido resgatada pelo projeto apresentando problemas respiratórios – não decorrentes de contaminação por óleo – foi levada de barco até uma distância de aproximadamente 15 quilômetros da praia.
Conforme explica o coordenador do Centro, médico veterinário Augusto Bôaviagem, a decisão de soltar o animal a uma distância considerável da praia segue uma orientação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para reduzir os riscos de nova contaminação, uma vez que o óleo está sendo encontrado já bastante próximo das praias.
Durante a viagem de barco, a pequena tartaruga não continha a ansiedade e a vontade de voltar para o mar após os dois meses de ausência, sendo contida ao longo de todo trajeto pelos membros do PCCB/Uern, que, por sua vez, não escondiam a alegria.
“Pra gente esse momento é um prazer imenso. A gente sabe do cuidado que teve e do quanto isso é importante”, destacou Paulo Henrique Pereira Martins, que atua no projeto como monitor de comunidade.
Para Paulo Henrique, esse tipo de iniciativa é importante não apenas para o restabelecimento da saúde dos animais resgatados, mas para que outras pessoas possam tomar essas ações como exemplo e atuarem também na preservação ambiental.
Mais cobertura fotográfica da soltura da tartaruga na manhã desta terça-feira, na praia de Upanema.                 
Fotos: Assessoria de Comunicação – Prefeitura de Areia Branca 

Comentários