Igreja quer que Netflix e Porta dos Fundos paguem R$ 1 mil para quem se ofendeu com especial de Natal

Foto: Reprodução
Na última quinta, 19, representantes evangélicos moveram uma ação contra a Netflix pedindo a censura do Especial de Natal realizado pela equipe do Porta dos Fundos.
A Primeira Tentação de Cristo, que estreou no início de dezembro, sofre diversas tentativas de boicote por suas piadas com a religião cristã. A produção estrelada por Gregório Duvivier e Fábio Porchat é uma sátira da passagem bíblica que relata a volta de Jesus Cristo após 40 dias no deserto.
Junto ao Conselho Nacional dos Conselhos de Pastores do Brasil e o bispo Robson Rodovalho, fundador da comunidade evangélica Sara Nossa Terra, Tuma pede indenização por dano moral coletivo no valor de R$ 1 milhão, bem como indenizações individuais em valor “não inferior a R$ 1 mil” a todos os cristãos que se sentirem ofendidos de alguma forma.

Comentários