Túnel de 63m já estava sob cofre de banco do Brasil quando foi descoberto. Dois suspeitos morrem em troca de tiros

O túnel de 63 metros, escavado por bandidos e que levava até a central administrativa do Banco do Brasil, em Campo Grande, já estava embaixo do cofre quando houve o confronto da polícia com os suspeitos.
Dois morreram, um baleado sobreviveu e outros seis foram presos na madrugada deste domingo (22), durante Operação Hórus.
Segundo as investigações da Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco e Resgate a Assaltos e Sequestros (Garras), a equipe chegou ao galpão da quadrilha no cruzamento das rua Alegrete com a Travessa Buriti, região do Monte Castelo, por volta das 00h30 (de MS). Lá eles flagraram o grupo cavando o túnel para roubar o banco.
Os policiais ainda encontraram uma grande pilha de sacos com as terras retiradas, durante construção do túnel. Houve a troca de tiros e a polícia também apreendeu três veículos, sendo duas caminhonetes com placas de Pernambuco, Ponta Porã e mais um caminhão.

Ao G1 os delegados Fabio Peró e João Paulo Sartori, titular e adjunto do Garras, respectivamente, disseram que o grupo já vinha sendo investigado há seis meses e seriam pessoas de São Paulo e também do Nordeste. Mais informações serão divulgadas durante coletiva para imprensa na manhã desta segunda-feira (23).

Comentários