União reconhece situação de emergência pela seca em 133 municípios do RN; seis reservatórios estão vazios

Barragem Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, está com 25,12% da capacidade (arquivo) — Foto: Anderson Barbosa/G1 


A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, do Ministério do Desenvolvimento Regional, reconheceu que 133 municípios do Rio Grande do Norte estão em situação de emergência em decorrência da seca no estado. O número representa 79% dos municípios potiguares.

O reconhecimento foi oficializado no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (10). A publicação também listou os 133 municípios do RN que estão em situação de emergência.

Até o fechamento desta matéria, dos 48 reservatórios monitorados pelo Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (Igarn), seis estavam completamente vazios segundo o relatório de situação volumétrica de reservatórios do Governo do RN. Outros sete estão com volume abaixo de 5% da capacidade.

Entre os reservatórios secos, o maior é o de Trairi, que fica em Tangará, a 90 km de Natal, com capacidade é de 35,2 milhões de metros cúbicos de água, segundo a Secretaria.

O maior reservatório do estado é o Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves, em Assu, no Oeste do estado. Com capacidade para 2,3 bilhões de metros cúbicos, a barragem tem 25,12% do nível de água segundo o relatório do Executivo local.

De acordo com uma previsão de probabilidade de precipitação do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), apenas a faixa litorânea do Rio Grande do Norte tem possibilidade de chuvas acima da média nos meses de dezembro de 2019 a fevereiro de 2020. No restante do estado, a expectativa é de que chova menos do que o normal no mesmo período.

No trimestre de setembro a novembro de 2019, apenas a faixa litorânea apresentou chuvas em quantidades consideradas normais, segundo o Inmet. No interior, o clima foi variou em seco, muito seco e extremamente seco conforme o nível de pluviosidade observado pelo Instituto.

G1RN

Comentários