Gestão da Educação do RN reúne-se com dirigentes sindicais para tratar sobre o reajuste do piso do magistério estadual

A reunião abre as discussões com a categoria no ano de 2020 (Foto: Seec/Assecom)
Na tarde da última sexta-feira, 17, a equipe gestora da Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer do RN (Seec) recebeu dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do RN (Sinte-RN). Na oportunidade, a pasta esclareceu dúvidas a categoria sobre o reajuste do piso do magistério estadual.
O titular da Seec, professor Getúlio Marques, destacou, na reunião, o pacto do Governo do RN com seus educadores. “Existe um empenho do governo estadual em honrar os compromissos assumidos com toda a categoria. Sabemos que as medidas podem não ser realizadas no tempo que a classe anseia, mas estamos atuando para que elas aconteçam”, explicou o secretário.
Com o anúncio oficial do Ministério da Educação sobre a atualização anual do piso nacional do magistério, que representa um reajuste de 12,84%, o Governo do RN já está elaborando o impacto do reajuste na folha de pessoal para que ele seja implantado. “Nos próximos dias teremos reuniões com a equipe econômica do governo para definir como será pago o reajuste. O piso é uma defesa da governadora Fátima Bezerra e honraremos com esse compromisso. No entanto, considerando as condições atuais, a forma de pagamento não poderá afetar a capacidade financeira do governo”, explicou Getúlio.
Ainda sobre pagamento, a pasta informou que o terço de férias dos servidores da Educação será pago junto com os vencimentos de janeiro.
Outro ponto da reunião foi a convocação de professores aprovados no edital Nº 001/2015. A Seec tem articulado com outras áreas da administração estadual a convocação, que pode ser realizada até março deste ano, conforme o prazo de vigência do edital. “Sabemos da ansiedade dos aprovados e queremos que essa convocação aconteça o quanto antes, para que os novos professores possam chegar em nossas escolas nesse início de ano letivo. No entanto, trata-se de uma ação que depende de algumas variáveis econômicas e será resolvida analisando-se as condições objetivas para suportarmos esta demanda”, pontuou o secretário.
O titular da Seec foi acompanhando pela secretária adjunta de Educação, Márcia Gurgel, da chefe de gabinete da Educação, Socorro Batista, além de coordenadores e subcoordenadores da pasta.

Comentários