“Abrir comércio é risco que corro. Se piorar, vem para o meu colo. A história lá na frente vai nos julgar”, diz Bolsonaro

Foto: Alan Santos/Presidência da República

Incentivar a abertura do comércio não essencial, que está fechado em vários pontos do país por determinação de prefeitos e governadores, é uma atitude arriscada, mas necessária para manter o emprego, afirmou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).
Em discurso hoje no Palácio do Planalto durante a posse de Nelson Teich como ministro da Saúde em substituição a Luiz Henrique Mandetta, Bolsonaro disse que se a situação do coronavírus se agravar por causa do aumento de pessoas nas ruas, a responsabilidade poderia parar no “seu colo”.
“A história lá na frente vai nos julgar. Eu peço a Deus para que nós estejamos certo lá na frente. Então, essa briga de começar a abrir para o comércio é um risco que eu corro, porque se agravar, vem para o meu colo”, declarou.
UOL

Comentários