China aprova testes em humanos para mais duas vacinas contra Covid-19

autorização foram a Sinovac Biotech, de Pequim, e o Instituto de Produtos Biológicos de Wuhan, vinculado à estatal Sinopharm (China National Pharmaceutical Group). A Comissão Nacional de Saúde também confirmou a autorização à Al Jazeera, seguras e capazes de imunizar as pessoas contra a Covid-19.
As duas candidatas a vacina se juntam a um terceiro projeto que já havia sido autorizado em março pelo governo chinês. A primeira pesquisa autorizada a prosseguir com testes clínicos foi a da Academia de Ciências Médicas Militares, ligada às forças armadas chinesas, e da empresa de biotecnologia CanSino Bio.
O primeiro projeto chinês aprovado para testes em humanos, inclusive, já está avançando para uma segunda etapa. Na primeira, 500 pessoas se voluntariaram para participar dos experimentos que determinam a segurança da vacina. Agora, nesta segunda etapa, os pesquisadores introduzirão um segundo grupo de controle, no qual as pessoas receberão apenas um placebo que não deve ter qualquer eficácia contra o vírus. Nesta etapa, os cientistas analisarão se a vacina tem sucesso ou não, comparando os resultados do grupo de controle com os do grupo que recebeu a vacina efetiva.

Comentários