Governo consegue apoio do Senado para congelar salários de servidores

O ministro Paulo Guedes conseguiu o apoio de Davi Alcolumbre e da maioria dos líderes do Senado para modificar – ou até enterrar – o texto do Plano Mãesueto, aprovado na Câmara, garantindo algumas contrapartidas por parte de estados e municípios.
A principal delas é o congelamento dos salários dos servidores – federais, estaduais e municipais – por dois anos ou mais. A ideia é incluir um parágrafo estabelecendo que, enquanto houve recuo do PIB, não poderá haver aumento salarial.
Os senadores também aceitaram fixar um valor no pacote emergencial para ser investido obrigatoriamente nas ações de enfrentamento à Covid-19, na área de saúde.
Fonte: O Antagonista

Comentários